PESQUISA

A pesquisa, seja em história, antropologia, sociologia, linguagem, ou artes plásticas, é uma trabalho minucioso, que exige respeito pelos entrevistados e suas histórias. No âmbito da pesquisa com fontes escritas ou visuais, é importante o conhecimento de arquivos e acervos e a capacidade de discernimento entre o que é verídico e o que não é, pois a pesquisa visa à reconstituição e ao ajuntamento de material de base que origina um filme documental ou de ficção, um livro, ou uma exposição.

A metodologia da pesquisa segue a seguinte ordem: investigação de fontes secundárias: escritas - jornais, revistas, periódicos, teses, livros -para conhecimento preliminar do tema; em seguida, passa-se à fase de aprofundamento a partir das fontes primárias: escritas - documentos de arquivo, documentos inéditos; visuais - fotografias, filmes, obras de artes plásticas-, e orais - originadas de entrevistas existentes ou realizadas pela Bula, com pessoas que viveram o período ou experiências similares a serem tratadas pelo projeto.

Textos e imagens estáticas são reproduzidos, e entrevistas são gravadas em vídeo ou áudio e disponibilidades para consulta durante o projeto. O pesquisador também pode fazer o trabalho de obtenção de autorizações de cessão de imagem e licenciamento de imagens junto a acervos.

As fontes primárias, se foram produzidas pelo personagem a ser retratado no projeto, podem não apenas servir de referência para o produto final, como podem ser utilizadas em forma de imagem em alta resolução no produto final.

As imagens de arquivo também são muito utilizadas em documentários e filmes de ficção de época, para se obter um caráter de veracidade.

Para se ter previamente uma referência estilística do produto final, especialmente no caso de um filme, monta-se o chamado monstro, que é uma edição de material de arquivo. Esta edição geralmente é apresentada a patrocinadores e clientes, e é um trabalho que pode ser feito pelo pesquisador, juntamente com o assistente de direção.

A pesquisa de referência é um recorte de filmes, fotografias, obras de artes plásticas, e mesmo textos, que são base para a criação dos diretores de arte, fotografia e moda. Esse trabalho é uma busca por tendências, um trabalho que mistura o intelectual com o sensorial.

O trabalho de edição é parte importante do trabalho do pesquisador, que absorve informações em grande quantidade e repassa apenas o que é pertinente para quem recebe o material: diretores, produtores, e editores, que têm pouco tempo para pesquisar.

CONTEÚDO

• Criação de conteúdo

A criação de conteúdo é um trabalho que se origina da pesquisa e é o trabalho criativo propriamente dito.

Esse pode ser um trabalho de desenvolvimento de roteiro, de redação de histórias e ilustrações para livros, e de desenvolvimento de conceitos para filmes, livros, coleções e projetos especiais. A criação de conteúdo feita pela Bula se utiliza sempre de pesquisa preliminar, para saber o que já foi realizado antes, dentro do mesmo tema, para que o resultado seja original, ou consciente do que já foi feito.

Se o objetivo é a criação artística, a Bula sabe que não há amarras, que a sensibilidade é livre e deve usar o máximo de recursos possível.

Se o objetivo é a criação ou reformulação da imagem da empresa, a Bula coordena esse processo, com um estudo aprofundado das características e perfil da empresa. Realiza-se uma pesquisa de mercado, redige-se toda a comunicação e assessora-se na contratação de designers gráficos e web designers.

• Desenvolvimento de roteiro

A profissão de developer é bastante recente. É um serviço de desenvolvimento de roteiro feito conjuntamente com o diretor do filme. Normalmente o diretor ou produtor cria um argumento, ou idéia geral do filme e, ou escreve um roteiro, ou pede para um roteirista desenvolvê-lo. O developer acompanha todo o processo de criação de roteiro, fazendo brainstorming, revisando o texto e analisando a estrutura. O developer tem experiência na análise de estrutura e ajuda a apontar falhas, como erros de revisão, uso de clichês e problemas de ritmo, e a montar uma estrutura de roteiro que seja dinâmica e mantenha a atenção do espectador durante todo o filme. Além disso, o developer traz referências de outros filmes, em termos de narrativa e estética para que o diretor ou produtor tenham clareza do que pretendem criar.

Faz parte do desenvolvimento do roteiro, o script-doctoring, que é a avaliação de um roteiro já escrito, e o apontamento de pontos fracos e fortes, com a inclusão de referências de outros filmes para que o roteiro adquira dinâmica e credibilidade.

A Bula faz redação de roteiros institucionais para produtoras, agências de publicidade e empresas que queiram fazer o marketing de seus produtos e serviços em vídeo, ou mais simplesmente uma apresentação interna. O roteiro institucional, para não ser monótono e desinteressante, precisa ter um estudo preliminar aprofundado do produto e de seu mercado, através de uma pesquisa, que também é uma especialidade da Bula. A linguagem deve ser original e a narração deve ser a mais criativa e de maior qualidade possível.

 

11 6332.9493    •    rua filipe de alcaçova, 46  vila madalena   sp    •    contato@bulapesquisaeconteudo.com